quarta-feira, 30 de julho de 2008

cinema que dá gosto


Acabo de voltar de um super filme!
Cinema com todas as letras! O segredo e o grão/Le grain et le mulet é o filme mais recente do tunisiano Abdellatif Kechiche, que não por acaso venceu 4 prêmios César (melhor filme francês, diretor, roteiro e atriz estreante), além do prêmio especial do júri no Festival de Veneza de 2007. O protagonista é Slimane (Habib Boufares, maravilhoso ator), um veterano reparador de barcos num porto entre Marselha e a fronteira espanhola. O filme é de uma ousadia e coragem geniais, no que se refere a escolha de um caminho documental pro drama, onde o tempo, quase que biológico (3 horas de filme) te leva a uma angustia magistralmente construída. Um retrato sociológico dos árabes franceses, com ares de neo realismo italiano, pois os atores tb são não profissionais, tornando todo aquele universo absolutamente realista, principalmente com o poder das mulheres e suas histerias
Repito coragem, pois o final é brilhante e surpreendente. E o cuscuz é de dar água na boca!  Amei!

domingo, 27 de julho de 2008

6 anos, 1 foto por dia


Acho que no futuro as pessoas vão viver com o transtorno da over auto documentação, ou coisa que o valha. Eu vejo que na minha vida existem algumas lacunas de registro fotográfico. Acho muito saudável que nem tudo tenha sido super registrado. Mas vejo amigos cheios de equipamentos, que não deixam um só acontecimento, principalmente de seus filhos, sem documentação. Vídeos, fotos...inclusive eu... tb não resisto  documentar muita coisa. Um jantar, uma viagem, uma festa e pricipalmente um dia normal...qto mais corriqueiro e desdatado, as vezes melhor. Quando me deparo com esse tipo de filme no youtube, me dá um frio na barriga.
http://uk.youtube.com/watch?v=6B26asyGKDo&feature=related

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Ronaldo Camelo



duas fotos de Ronaldo Camelo
Hoje descobri, através das dicas do Renato de Cara, alguns fotógrafos jovens muito especiais, que talvez possam vir a participar de outro trabalho tb especial...mas
 Ronaldo Camelo, de 22 anos, me impressionou. Forte. Descobriu que fotografar é bem melhor que "vegetar" e faz isso com gde maestria.
Registra incrivelmente seu universo particular e o Capão Redondo, onde mora. Ganhou ano passado o Prêmio revelação Porto Seguro. Valeu Renato...

domingo, 20 de julho de 2008

Agrippino de Paula

Hoje assisti pela primeira vez um filme de José Agrippino de Paula: Hitler III Mundo, de 1968. Inacreditável ter feito este filme naquela época. Genial e corajoso! Um filme visionário, futurista e cheio de metáforas bem humoradas.  Jô Soares de Ninja, o Homem Pedra...enfim...fica claro o tamanho de liberdade que era almejada nesta época, e a anarquia trash do cinema marginal. Eu e a Tata Amaral, que vai debater na próxima terça no cinesesc* exatamente este filme, rimos muito (principalmente depois de ter ido assistir Viagem ao centro da terra). A fotografia de Jorge Bodansky tem momentos brilhantes. Agora quero muito poder conhecer o seu livro PanAmérica (1967) de que tanto falam, marco do tropicalismo e referência pra Caetano, Gil, Mautner, Aguilar e tantos outros...Me parece que seu universo particular é bem universal. Existe uma matéria escrita por Ronaldo Bressane e Joca R. Terron na TRIP que conta todos os detalhes de como ele viveu nestes últimos anos, antes de sua morte, em Julho de 2007, na véspera de completar 70 anos. 
Salve a existência de criadores como ele, agora e sempre!
3 ª Feira-22/07/08
18 horas
Céu sobre água (Super 8, 20’) - Poema visual, Cinepoema
Espaço Aberto- Pedro Bial e Agrippino (Beta, 48’, Globo News) - Sobre o livro Panamérica
20 horas
MESA REDONDA
O cinema Experimental Marginal dos anos 60 com Tata Amaral, Carlos Reichenbach e Hermano Penna
Mediadora: Lucila Meirelles
Hitler 3º Mundo (16mm , 70’) - Um cinema de invenção e transgressão

Viagem ao centro da terra


ilustrações originais de Edouard Riou na primeira edição de 1864
Me diverti bastante neste domingo no cinema vendo em 3D, V
iagem ao centro da Terra de Jules Verne. Com certeza um filme pra criança cheio de efeitos especiais, que funcionam pro universo infantil dos adultos também...Mas...Adoraria que fosse uma versão européia, ou mesmo uma versão pra adultos. Garanto que se o diretor do Labirinto do Fauno, Guilherme del Toro tivesse tido este prazer, teríamos um filme incrível e especial pros cinéfilos que adoram a literatura fantástica. 

sexta-feira, 18 de julho de 2008

desfoque necessário e banheira


Sexta feira em casa...que delícia...os olhos já tão doendo de tanto olhar coisas e mais coisas
de tantas espécies. As luzes da cidade já começam a ficar sem foco quando estou muito cansada, e gosto desse desfoque... e a minha banheira esta quase cheia....ai que delícia!!!!!
Essa foto noturna eu fiz na Teodoro Sampaio dia desses...e a luz da esquerda era a lua.
buenas...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

opinião, Raulzito já dizia...

Posso confessar?
Eu não quero ter uma opinião formada sobre tudo!

Nesse mundo de meu Deus, onde o julgamento as vezes vem antes dos fatos, e muita injustiça é cometida onde a maioria das pessoas se acham aptas  a dar "pitacos" sobre tudo...quero cada vez mais "achar" menos. 
Viva os que assumem que não sabem!

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Sophie Calle




Gosto tanto tanto tanto dela...que nem acho palavras pra começar...
com certeza vou ter esse tempo ainda...mas hoje simplesmente mostro
algumas imagens da exposição que ela fez em Luxemburgo
Frank Gehry e Edwin Chan,um mix de arquitetura e arte super especial, 
como uma ópera. Confesso que prefiro homenageá-la aqui através de uma das 
páginas que encontrei e que faz um resumo dela muito eficiente, 
escrito por Monica Valby (jornalista) e melhor do que eu poderia 
tentar resumir nesse momento.

Ela me influencia desde o primeiro átimo. 
Sua referência é vital em muitos sentidos.
oxalá Sophie e seus acasos!

terça-feira, 15 de julho de 2008

cachoeiras em New york





Olafur Elliason waterfall's...
que delícia de verão!
4 cachoeiras patrocinadas totalmente pela iniciativa privada,
através da Public Art Fund. O custo foi em torno de U$ 15 milhões,
mas com certeza vai retornar pra cidade muito mais com turistas do mundo todo
indo ver a natureza se pronunciar num contexto totalmente urbano. 
Esse é o desafio de Olafur em The New york city waterfalls.
Ele envolveu mais de 180 profissionais especializados, entre engenheiros, ambientalistas, cientistas e mergulhadores. Através de bombas de propulsão as águas do próprio rio sobem
através de andaimes de alumínio. 10 mil litros de água por segundo!
Ele faz exposições pra gdes massas e sempre critica o controle que o mercado exerce
na atividade artística. Em 1998 fez uma cascata que desafiava a gravidade, "Reserved Waterfall" onde a água era bombeada pra cima em cada um dos andaimes. Ele sempre deixa visível a mecânica dos seus trabalhos e o artifício da ilusão totalmente despido.
Uma de suas questões mais presentes em suas obras é a idéia de temporalidade: " o tempo que você escolhe pra passar envolvido em alguma coisa"
*Ele  faz doações consideráveis pra muitas fundações com recursos que recebe de trabalhos realizados por encomenda, como BMW e LOUIS VUITTON.
**adotou 2 crianças etíopes. Parece ir fundo nas suas questões.

sábado, 12 de julho de 2008

encontro ou serendipty?

foto andréa Velloso
incrível!
Hoje estava falando sobre uma pessoa que admiro muito,
e tenho tentado encontrar e telefonar por motivos específicos,
mas achando que o numero táva errado...e de repente...cinco minutos depois, eis que a pessoa aparece na minha frente!
num café...numa rua qualquer...numa hora qualquer...
Mario Mantovani, que criou a S.O.S Mata Atlântica.
Ele fica muito tempo fora do país...portanto...o encontro foi realmente incrível.
Pude falar o que eu precisava...soube de novidades ótimas...
e tudo resolvido!
viva! Isso é serendipty.


sexta-feira, 11 de julho de 2008

ondas de noite



Acho que algumas imagens tomam conta 
involuntariamente do nosso espaço interno.
Volta e meia me deparo com suas ondas noturnas...
Melissa Fleming , artista que conheci por acaso, tem ocupado bastante o meu imaginário. 
Eu tava andando no Chelsea, numa das inúmeras galerias,
nessa última viagem (mai 2008), e tive a oportunidade de ver essas fotos
na Peer Gallery, NY. Não consigo esquecer a força das imagens 
de suas fotos de mar noturno. Ela explora um assunto 
que me interessa muito: o invisível.
Ela não é muito conhecida, mas esse último trabalho merece ser visto.
Sentient
"The ocean is simultaneously dangerous and beautiful. I was attracted to this duality and began to photograph the waves at night, a time when the ocean feels the most unknown and un-navigable. Although the ocean is physically the same at night as it is in the day, our perception of it changes in the dark. Unable to see the water at night, we feel uncertain of our surroundings. Even photography, a medium of light, captured only the white crash of waves, the lone visible sign of the water in the darkness. The white seemed sentient and in a sense was the mark by which we could know the ocean at night. Waves visualize the power of the ocean and in the black void of night the swirls of white in Sentient hint at that unseen energy we know in our minds to be present."

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Olafur Eliasson - take your time




http://www.olafureliasson.net
Nasceu em 67 em Copenhagen , e vive lá até hoje, revezando com Berlim.
Confesso que gosto muito do seu trabalho
e só hoje vi o que expôs no PS1/ Moma entre Abril e Junho deste ano,
 e eu perdi, por ter voltado de NY 3 dias antes de começar...um gde pesar...
Mas sempre muito bom poder rever esse artista que faz da luz e da
cor sua maior matéria prima...um luxo, pois lida com pura energia.
Essas fotos são de momentos/ fases diferentes. 
Só pra gente ir dormir bem com essa luz e esse monte de tons
influenciando a retina, qdo de olhos fechados.
boa noite.

terça-feira, 8 de julho de 2008

"A fotografia dos espíritos no Brasil"


Hoje cedo fui a uma defesa de tese de doutorado 
do artista Mario Ramiro, na USP,  que foi impressionante e
bem única! Incrível poder pensar no valor que a imagem 
tem na representação do que é invisível. Desde os ilusionistas, 
mágicos, encantadores que manipulavam ,ou não, imagens 
com intenção de convencer ou fazer crer e tornar visível
fenômenos que são invisíveis em si! Toda essa relação com a ciência,
onde por anos e por meios dos mais diversos, com e sem técnica,
o universo do imponderável sempre causou interesse. 
A fé sempre tentando ser comprovada pela ciência.
Maravilhoso! De fato é um luxo assistir uma boa defesa, 
pois vc vê tudo amarrado, as lacunas, as compilações de imagens....
resultado de muita imersão ....muito tempo
dedicado aquela pesquisa...
Tomara que em breve possamos ter um livro fresquinho
sobre esse imaginário tão rico e com gde senso estético.
Parabéns Dr Ramiro!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

extinção

o olho/ a volta/ o elevador

Parceria com a Márcia Xavier. 
Pílulas que fizemos juntas.
A volta foi o primeiro.
Imagens do último dia de exposição
no Museu da Pampulha, 
que a Marcinha fez, e que eu resolvi editar. 
O olho, no caso, eu fiz as imagens , edição e design de som...
que vem sendo o filet mignon...desenhar o som. 
(tb pode ser visto no site errática.)
To amando fazer isso!
...e o elevador, no prédio da bienal,
com cenas da Marcinha e edição minha.

vacuidade

foto andréa velloso
vacuidade, êxtase, tudo e nada.
adoro essa palavra e o quão indizível 
é o seu significado. Poderia fazer uma tese aqui 
e talvez não conseguir falar do cerne desse "vazio" 
tão cheio e imanente de tudo que se cria e recria
e de todas as ilusões. O lugar onde o espaço,
com todos os significados pode imperar.
De qualquer forma é sempre bom estar
com essa idéia de vacuidade por perto...
pois dessa forma vale tudo!
No centro do núcleo de todas as nossas células...
lá onde tudo e nada se confundem e se fundem
fecundando e relativizando todos os paradoxos
e dicotomias numa dimensão que transcende qualquer explicação.
Como alcançar o gozo...aquele segundo de eternidade.
 
http://adv.blogupp.com/code56086426-10e7-4c77-a12e-a608c41314db

devendra banhart



segunda feira...acordei com um novo despertador 
que descobri ontem:
ele te acorda com a música que escolher...adorei!
acordei com Devendra Banhart. 
Tenho certeza que esta semana já começa boa
com essa influência musical das mais gostosas...
O site dele vale uma visita , sem dúvida!
http://www.devendrabanhart.com
e tb o site da galeria JHG
http://jackhanley.com

sexta-feira, 4 de julho de 2008

glóbulos vermelhos e Clarice...

"Eu estava na copa da cozinha tomando um café
E ouvi a cozinheira na área de serviço cantando uma melodia linda, sem palavras, 
uma espécie de cantilena extremamente harmoniosa. Perguntei-lhe de quem era a canção. 
Respondeu: é bobagem minha mesmo.
Ela não sabia que era criativa. E o mundo não sabe que é criativo. 
Parei de tomar o café, meditei: o mundo não será muito mais criativo. O mundo não conhece a si próprio. Estamos tão atrasados em relação a nós mesmos. 
Inclusive a palavra criativa não será usada como palavra, 
nem mesmo vai se falar nela: apenas tudo se criará."

Clarisse Lispector

pipoca

que loucura o poder de torrar
nossos ticos e tecos que esses celulares tem!
Mas o que me impressiona mais ainda, é a forma
como isso acaba não fazendo a menor diferença...
algumas risadas...e o celular volta pro bolso
de cada um, fritando seja lá o que for, como
se nada, de fato, fizesse mais a menor diferença.
Uma certa esquizofrenia da complacência...

terça-feira, 1 de julho de 2008

saudade do Rio





a visão das ilhas Cagarras do Leblon 
na retina...com nuvens
...tem dias que acordo morrendo de saudades do Rio...
tomar um vento cheio de maresia no rosto 
com certeza  faz uma grande diferença 
no mood do dia...
sempre adorei ir almoçar no restaurante da prainha,
que tem o Jardim dos anões e da Branca de neve...
adoro...eles vivem ali na prainha...
no maior conto de fadas...
contando as ondas....dia e noite....rs....