quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Darren Almond/ altermodern

Acabo de conhecer Darren Almond, esse artista que parece ter um trabalho ultra contemporâneo , que além de fotografias também faz vídeos, instalações, esculturas etc. As duas primeiras fotos são da série fullmoon, em que fotografa com exposição acima de 15 minutos, durante a lua cheia. Imagens que evocam principalmente o tempo, a memória e os limites geográficos. Muitas das fotos realmente são feitas em locais de difícil acesso. Algumas de suas instalações conta com o som de xamãs do local, no caso uma mina de estanho Kazakhstani. As bandeiras tibetanas, Infinite Betweens: Becoming Between, nos trazem muitos pontos de vistas te levando pra dentro da foto e reinterando o conceito budista da interdependência e relatividade que a idéia de infinito pode gerar.Ele participa de Bienais, Documentas, "Sensation" (mega exposição em Londres 1997/19999), Tate, Whitecub's entre muitos lugares e instituições pra lá de consagrados. Agora ele participa da quarta Tate Trienal /Altermodern , que irá acolher uma variedade de artistas contemporâneos e entre eles: Darren Almond. Apresentando uma vasta gama de meios de comunicação, a exposição incluirá obras de fotografia, cinema, vídeo e instalações. Concebida pelo curador Nicolas Bourriaud, 'Altermodern' visa comemorar o novo espírito da energia do nosso cada vez mais globalizado e rápido mundo, ao passo que marca a chegada de um período novo pra arte : 
Altermodern: Tate Trienal 2009
Tate Britain, London
3 fevereiro - 26 de Abril de 2009

Miroslaw Balka


Miroslaw Balka, um artista polonês bastante sombrio e minimalista, que trabalha com instalações, cinema, escultura...enfim...muitos materiais orgânicos como cinzas, pelos, ferrugem sabão. Seu trabalho e experiências são uma profunda relação pessoal e coletiva com a memória, tanto pessoal como permeia a história da Polônia. Faz referências aos rituais católicos e ao holocausto, matéria prima das cicatrizes que reflete. Sua obra as vezes reflete a sutileza e as vezes adquirem um tom super intenso e grave. Esse ano ele vai ser homenageado como 10˚ artista a prestigiar a Unilever Turbine Hall*,  na Tate Modern em Londres, a partir do dia 13 de outubro de 2009.  Essas imagens são de uma série antiga "Crossroad" acho que de 1998, mas eu adoro! Me lembram um pouco Geraldo de Barros.
*Esta comissão anual convida um artista para fazer uma obra de arte especialmente para Turbine Hall da Tate Modern. A série resultou em alguns dos mais inovadores e significativos esculturas dos últimos anos.
A admissão à Série A Unilever é gratuita.

Quem quiser conferir mais detalhes: http://www.whitecube.com

Losar- ano novo tibetano

fotos minhas de 2000.
Parabéns Tibet!!!!!!
25 de fevereiro que começará o ano 2136, ano do Búfalo de Terra.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

foi apenas um sonho

Sam Mendes surpreende varias oitavas acima, depois de "beleza americana"!
Incrível o filme "revolutionary road", versão adaptada do livro de Richard Yates. Ela , a personagem, vive o papel de uma atriz que representa seu melhor papel de forma invisível aos olhos dos outros, ela representa a versão "não escolhida" dela mesma, na pior versão da vida que ela pode escolher, ou ser refém. Incrível o filme!
O filme é incrível e o diretor conta com a fotografia genial do diretor de fotografia Roger Deakins (gentilmente cedido pelos irmãos Coen) , cheia de planos seqüências, imagens paradas, como a da janela e a cena genial do Sr que abaixa o som do seu aparelho auditivo e deixa simplesmente de ouvir sua esposa se lamentando interminavelmente...o filme é duro e menos estético. Uma paulada no status quo, "american way of life" , mais uma vez. As câmeras fixas e a cena dela recebendo o marido pra um café da manhã fatídico. impressionante.
vale a pena! imperdível!

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

POROROCA

A Revista Pororoca tem como tema central a Amazônia. A revista seleciona o melhor na visão de muitos fotógrafos especiais , artistas, jornalistas...todos independentes e fazendo o que mais acreditam: uma publicação super especial sobre uma região mais que especial.E o segundo numero vai ser lançado nesta quinta feira, dia 19 de fevereiro na loja ,OVO
Segue um texto do próprio site:
"Pororoca lança um olhar curioso sobre a Amazônia. Seu objeto é o mundo real e heterogêneo que se esconde sob uma imagem freqüentemente indistinta. São seus rios, furos, ilhas, árvores, palmeiras, frutas, bichos, pessoas, cidades, culturas. Mas também suas representações populares e as projeções que nascem no olhar de seus maiores artistas, como o fotógrafo Luiz Braga; as vozes que oferecem visões instigantes de suas mazelas e riquezas, como o escritor Milton Hatoum e o artista paulistano Rubens Matuck; os usos que maravilham antropólogos, viajantes e cozinheiros, como a farinha e o tucupi, que foi bater no El Bulli, em Barcelona; os produtos que não se espera dela, como a música urbana eletrônica faça-você-mesmo de Belém; e, a exemplo do trabalho árduo do projeto Pé de Pincha, que resgata vários tipos de tartarugas da extinção iminente, as pequenas soluções que começam a se desenhar para seus enormes problemas."

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Aquarius-Hair/ alinhamento

Chegou o gde momento, tão esperado em que *The Mamas and the Papas* anunciaram desde 1960: 
neste sábado,  dia 14 de fevereiro, exatamente `as 7:25 da matina, no alvorecer, começa mais uma data da era de Aquarius!!! Parece que desta vez Júpiter e Marte vão se alinhar com a Lua. Clique e leia aqui.
Eu confesso que não entendo nada, mas vi o alinhamento astrológico do dia e realmente forma um triangulo isósceles, lindo!
Portanto...vamos homenagear os *queridões* do HAIR...muita paz e amor!
Clique aqui pra rever a música antológica no filme HAIR
Errata: recebi correções de varios amigos que nem imaginava que eram tão versados....rs...
*Aquarius/Let the Sunshine In foi lançada originalmente na trilha sonora da peça em 1968 e lançada, em sua gravação mais conhecida e que chegou a número 1 nos EUA, pelo Fifth Dimension, um maravilhoso grupo vocal negro, em março de 1969.
(do meu amigo Renato Gomes, que tem uma biblioteca de LP's invejável e com certeza confio na fonte!)

faqmagazine

http://www.faqmagazine.net/
imperdível pra quem nunca se aventurou nos vários números independentes e de toda parte do mundo...vídeos, desenhos, fotos...tem espaço pra tudo. Cada edição se dedica a algo especial !
Coloco aqui colado um texto da trip, que se vc clicar AQUI pode ler na íntegra
"Pense em um país. Qualquer um, por mais distante que seja. É provável que a cineasta Juliana Mundim já tenha passado por lá – ou pelo menos bem perto. Aos 30 anos, essa brasiliense coleciona três voltas ao mundo que inspiraram um curta-metragem premiado e um diário único, a um clique do seu mouse.
O Pocket Films for Travelers (pocketfilmsfortravelers.com) é um site em forma de mapa, repleto de vídeos, animações, fotos, textos e trilha sonora de suas andanças. Com um olhar bem particular, Juliana transforma sua viagem à Nova Zelândia em uma animação pelas montanhas do país e suas muitas visitas a Hong Kong no vídeo que flagra uma chinesa que espera ansiosamente a chegada de alguém na estação de trem da cidade. "A vontade de ver pessoas talentosas reunidas deu origem à FAQ Magazine (faqmagazine.net), uma revista virtual e temática sobre as perguntas comuns do dia-a-dia, como “Que horas são?” ou “De onde você é?”, respondidas com fotos e ilustrações por um time de pessoas criativas do mundo todo. “Um monte de gente estava fazendo coisas lindas e ninguém via”, conta. “A FAQ questiona coisas simples do cotidiano visualmente”, daí seu nome: Frequently Asked Questions, ou Perguntas Freqüentemente Feitas."

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Adam Fuss

O dia aqui em São Paulo parece uma homenagem ao Adam Fuss e suas marcas, que além da água são as fumaças, os rastros, os vôos...enfim................chuva e mais chuva sem fim...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Pipilotti Rist

Pipilotti Rist é uma artista que eu particularmente adoro pelo vigor do seu trabalho. A primeira vez que a conheci foi no Museu PS1, no Queens, e logo na entrada ouvi uma mulher berrando, não sabia de onde vinha aqueles berros, e depois de uns 5 minutos é que percebi que o som vinha do piso ! Era ela numa pequeníssima tela , dentro de um pequeno furo do assoalho de madeira, me dando uma bronca! sim...ela apontava o dedo e berrava do chão! depois disso tive oportunidade de vê-la em Chelsea, numa daquelas galerias com uma video instalação em que quebrava todos os vidros dos carros de uma rua. Com certeza não dá pra ficar incólume aos seus trabalhos. Ela estava no MOMA, com uma video instalação colossal, onde abraça e beija a arquitetura, pois ocupa com imagens esculturais um lugar enorme (mais de 7000 metros cubicos), como se fosse um templo, pois faz as pessoas terem experiências sensoriais de olfato , tato...enfim...as imagens te invadem com esse vigor, de forma definitiva. Dez minutos com elementos da natureza, um porco , duas cobras e uma mulher. Seis minutos com sons do corpo e quatro com sons melódicos. Cria uma luxuriante, imersiva paisagem moldada por imagens, som e elementos esculturais. Ela agora está fazendo seu primeiro longa metragem que estará pronto ano que vem. Com certeza imperdível.  A exposição POUR YOUR BODY OUT, acabou no dia 2 de fevereiro.

LONGPLAYER, música pra 1000 anos!


Longplayer é uma composição musical de 1000 anos!!!!  aquelas que nos fazem acreditar em "dreams come true", pois começou em 1999, dezembro e vai continuar até 2999!!!! E daí começa novamente. O som é composto por tigelas tibetanas, que são consideradas como sinos sagrados, e são tocados por humanos e máquinas simultaneamente, gerando um som que nunca se repete. Pode-se comparar essa composição com o sistema de planetas, que estão alinhados somente uma vez em cada mil anos. A música resultante faz a manutenção do tempo, é como uma trilha sonora pras nuvens, um som suspenso num infinito presente, atemporal. Esse continuum ajuda a reduzir o medo do infinito e vertiginoso, e nos remete a nossa própria mortalidade. Uma forma de treinar a manter a espécie... mantendo a música. Concebido e composto por Jem Finer, e patrocinado inicialmente por ARTANGEL, mas a intenção é gerar uma "trust" mantida pela responsabilidade de novos guardiões que terão que achar novos meios pra manterem esse som por séculos. As preocupações que levaram à sua concepção, não foram de natureza musical, mas uma questão de tempo, tal como é vivida e tal como é entendida a partir da perspectiva da filosofia,da  física e cosmologia . "No extremo da escala, o tempo sempre pareceu-me tão desconcertante, tanto a transitoriedade da sua repercussão sobre mecânica quântica e nos níveis de extensões de tempo cosmológico e geológico, em que uma vida humana é reduzida a não mais do que um blip". Longplayer pode ser ouvida no antigo farol de Trinity Buoy Wharf, Londres, e tb ao vivo num vídeo na internet. O projeto também será exposto no Planetário da Biblioteca de Alexandria, no Egito, e em Brisbaine, na Austrália. Neste minuto a música já esta sendo tocada há 9 anos, 36 dias, 13 horas, 47 minutos e...46 segundos.
Clique no nome acima pra ver o site oficial com todos os detalhes, vale a pena, pois vc pode fazer o download da música em tempo real. super especial!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Roni Horn



Roni Horn, nasceu em NY em 1955, e vive lá. Acredito que a maioria já deve conhecer essa artista incrível e das mais persistentes. A Água é um elemento recorrente e sensual na sua obra. Eu acabo de conhecer e estou fascinada com a "library of water", um projeto que fez na Islândia por cerca de 30 anos. Teve a possibilidade de formalizar esta investigação, através da Artangelnuma pacata vila de pesca na costa oeste da Islândia. Esta biblioteca e centro da comunidade (espaço pra ioga, xadrez, leituras, coral) está localizada em um lindo prédio art-déco, o ponto mais alto de Stykkishólmur, uma pequena cidade a norte de Reykjavik. Um arquivo de água de 24 fontes glaciais em todo o país. Um zoológico de águas que podem desaparecer. 

Seu outro trabalho com água, mostra a superfície espelhada e é bem profundo, a série de fotos "Some Thames" (2000). A cor sempre escura do rio a intrigava e ao mesmo tempo a atraia, até que ela e sua assistente, depois de entrevistarem policiais, taxistas e outros que trabalhavam no entorno, descobriram que a cor lúgubre era como a cor de Londres, e que o rio sempre atraiu um número grande de suicídas , principalmente estrangeiros. Ela focou na escuridão psicológica e no fato dela ser dependente, tolerante e adaptável ao seu entorno, adquirindo formas que não são dela , e mesmo assim sempre mantendo a identidade própria. A água do Thames também lembra o deserto e o formol, sempre em mutação, como fotografar um "camaleão", mas mesmo assim, afirma que "a água nunca perde sua identidade, é sempre discretamente própria". E a série "Bird" onde fotografias taxidermistas da parte de trás das diferentes aves, são apresentadas em dípticos. Com essa experiência "idêntica"...foca a duplicidade, a identidade, o dejá-vú...etc
O melhor é a grande retrospectiva na Tate Modern, de 25 Fevereiro a 25 de Maio, e depois vai pra Nova York no Whitney Museum, em Novembro.

brancos

video
*video instalação que acompanha um novo projeto meu.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

sopro


vontade de soprar, soprar e soprar um projeto que acabei agora...depois de dias!
Tenho a sensação que o sopro dá vida as coisas.
Oxalá minha cria ganhe vida logo logo!
Daqui a pouco mostro alguma coisa...
Adorei essa imagem. Recortei de uma pintura e e tirei a cor. Daquelas coincidências absurdas.
Me chegou por e-mail, e era bem saturada...essa mulher fica num canto...mas achei incrível o realismo dessa pintura. Não sei de quem é...