quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

LONGPLAYER, música pra 1000 anos!


Longplayer é uma composição musical de 1000 anos!!!!  aquelas que nos fazem acreditar em "dreams come true", pois começou em 1999, dezembro e vai continuar até 2999!!!! E daí começa novamente. O som é composto por tigelas tibetanas, que são consideradas como sinos sagrados, e são tocados por humanos e máquinas simultaneamente, gerando um som que nunca se repete. Pode-se comparar essa composição com o sistema de planetas, que estão alinhados somente uma vez em cada mil anos. A música resultante faz a manutenção do tempo, é como uma trilha sonora pras nuvens, um som suspenso num infinito presente, atemporal. Esse continuum ajuda a reduzir o medo do infinito e vertiginoso, e nos remete a nossa própria mortalidade. Uma forma de treinar a manter a espécie... mantendo a música. Concebido e composto por Jem Finer, e patrocinado inicialmente por ARTANGEL, mas a intenção é gerar uma "trust" mantida pela responsabilidade de novos guardiões que terão que achar novos meios pra manterem esse som por séculos. As preocupações que levaram à sua concepção, não foram de natureza musical, mas uma questão de tempo, tal como é vivida e tal como é entendida a partir da perspectiva da filosofia,da  física e cosmologia . "No extremo da escala, o tempo sempre pareceu-me tão desconcertante, tanto a transitoriedade da sua repercussão sobre mecânica quântica e nos níveis de extensões de tempo cosmológico e geológico, em que uma vida humana é reduzida a não mais do que um blip". Longplayer pode ser ouvida no antigo farol de Trinity Buoy Wharf, Londres, e tb ao vivo num vídeo na internet. O projeto também será exposto no Planetário da Biblioteca de Alexandria, no Egito, e em Brisbaine, na Austrália. Neste minuto a música já esta sendo tocada há 9 anos, 36 dias, 13 horas, 47 minutos e...46 segundos.
Clique no nome acima pra ver o site oficial com todos os detalhes, vale a pena, pois vc pode fazer o download da música em tempo real. super especial!

3 comentários:

Fernão disse...

Som desconcertante, um dos mais intrigantes da minha memória sonora. Só você, com sua sensibilidade aguçada, poderia nos brindar com essa obra de arte.

andréa velloso disse...

oba!
que bom que gostou.
Se tiver um blog, site
me envie,
terei prazer em ver.

gosto de seus comentários inspirados...rs..

Fernão disse...

Não tenho blog nem site, uma pena. Mas se você quiser escrever, meu e-mail é fernao.sp@hotmail.com Terei muito prazer em te ler.