quinta-feira, 7 de julho de 2011

Isa Genzken

Isa Genzken (1948-) Nasceu em Bod Oldesloe, Alemanha. Estudou no Hamburg College of Fine Arts, Berlin University of Fine Arts e Arts Academy of Düsseldorf. Violência, consumo e maturidade são temas abordados. Participou das Bienais de Sidney, Veneza e Documenta de Kassel e a Bienal de São Paulo de 2010. Foi casada com o artista Gerhard Richter. Vive e trabalha em Berlin atualmente. Embora o foco principal Isa Genzken seja a escultura, ela utiliza diversos suportes, incluindo fotografia, cinema, vídeo, obras sobre papel e tela, colagens, e livros. Sua prática diversa baseia-se no legado do construtivismo e do minimalismo e muitas vezes envolve um diálogo crítico e aberto com a arquitetura modernista e da cultura visual e material contemporânea. Com cimento, gesso, construção de amostras, fotografias e bric-a-brac, Genzken cria estruturas arquitectónicas que foram descritas como ruínas contemporâneas. Ela incorpora ainda espelhos e outras superfícies refletoras, literalmente, coloca o espectador em seu trabalho. No cenário das artes plásticas, Isa Genzken é há muito conhecida. Estudou nos anos 1970 na Academia de Artes de Düsseldorf com o pintor Gerhard Richter, com quem se casou em 1982 e de quem se separou 14 anos mais tarde. Suas primeiras aparições públicas aconteceram durante a lendária exposição von hier aus (a partir daqui), em 1984. Na época, a artista passou uma semana e meia acampada na porta da casa do curador Kasper König, que, finalmente, a convidou a participar da exposição. Em 1992 e 2002, Genzken teve obras incluídas na documenta de Kassel. Seu nome, porém, permaneceu por muito tempo à sombra de outros artistas, tornando-se conhecido do grande público somente a partir de sua participação individual na Bienal de Veneza. Isa Genzken é uma escultora cujo trabalho re-imagina a arquitetura, montagem e instalação, dando forma a novos ambientes de plástico e estruturas precárias. Rose II foi originalmente criado em 1993 e reprisado em 2007. É o culminar de uma prática que explora a maneira como percebemos objetos e imagens através de nossos sentidos, as implicações de escala e a integração da arquitetura, natureza e cultura de massa. Embora Genzken seja uma residente de longa data de Berlim, ela teve um caso de amor de quarenta anos com a cidade de Nova York, que começou quando ela visitou pela primeira vez como um estudante. Olhando retrospectivamente para aquela experiência, ela comentou: "Para mim, Nova Iorque tinha uma ligação direta com a escultura ... (It) é uma cidade de incrível estabilidade e solidez." A instalação de Rose II pode ser visto como uma homenagem a um lugar que Genzken continua a amar.

New Museum ROSE II  até novembro de 2011 na fachada do prédio

235 Bowery
New York, NY 10002
212.219.1222

3 comentários:

Anônimo disse...

Lembrei de vc ontem. Um amigo meu me mandou algumas imagens do grupo Gelitin, aquele do coelho rosa gigante que vc postou no blog...
Tem muita coisa interessante além do coelho, vale uma fuçada.

Baccio e bom fim de semana


Ricardo Silva

Anônimo disse...

em tempo... adianto que tem trabalhos de gosto duvidoso.. bem duvidoso e bem diferente do coelho rosa....

andréa velloso disse...

oi Ricardo,
que bom...vou ver...agora to inspirada, e com um tempinho
Bom que lembrou
obrigada
bj
A